O SEU PARCEIRO É CIUMENTO?

O SEU PARCEIRO É CIUMENTO?

Na vida de alguns casais, o ciúme parece ter a função forma de apimentar um pouquinho a relação e até reforçar os laços.

Estes casais entendem o ciúme, em doses muito pequeninas, como uma demonstração de afeto e uma forma de mostrar ao outro quão importante ele é para si. 

Mas nem sempre é assim!

Infelizmente, há muitos casais que ultrapassam a barreira do aceitável e trazem para as relações um ciclo de ciúmes e de desconfiança que as tornam completamente tóxicas e doentias.

Nestes casos, o ciúme pode afetar gravemente a vida de um casal e, em muitos casos, até destruí-la.

Por isso é muito importante estar atento aos sinais que indicam que as coisas podem estar a resvalar ou a seguir na direção errada.

Eis alguns dos comportamentos que devem chamar a sua atenção:

 

DESRESPEITAR A PRIVACIDADE DO PARCEIRO

As pessoas mais ciumentas têm tendência para invadir, com alguma falta de pudor, a  privacidade do seu parceiro.

Como o fazem?

Por exemplo, espreitando às escondidas  o seu telemóvel, exigindo saber as passwords do seu smartphone ou querendo saber tudo o que faz nas suas redes sociais. Algumas pessoas acham até muito normal vasculhar a carteira às escondidas ou fazer telefonemas anónimos.

Estas pessoas não entendem que todos os seres humanos têm direito à sua esfera de privacidade, e que esse é um direito que não acaba com o início de uma relação.

O direito de uma pessoa à sua privacidade, existe pelo simples facto de ela ter direito à sua liberdade sobre si própria. Independentemente da relação que tem com alguém. 

Aliás, o respeito pela privacidade de um parceiro não constitui, de todo, um elemento de fragilidade para a relação, antes pelo contrário.

 

SENTIMENTO DE POSSE

As pessoas mais ciumentas tendem a querer controlar o seu parceiro de várias formas e a agir como se fossem seus donos.

Costumam vigiar a forma como o outro se veste, como fala, com quem mantém relações de amizade e de trabalho e, hoje em dia, é até muito comum que algumas pessoas se sintam na obrigação de partilhar as suas senhas de e-mail e das redes sociais.

Tudo em nome de uma “transparência” que ultrapassa, em muito, a esfera da privacidade a que todos têm direito, e que devem preservar. 

Relações onde existe um elevado nível de controlo, tendem a tornar-se relações com muita dependência, em que um dos elementos tem quase que pedir autorização ao outro para realizar pequenas atividades,  viajar ou sair com amigos.

Partilhar a vida com alguém não é entregá-la ao outro para que a possa gerir à sua maneira.

É assim que muitas relações se tornam doentias e excessivamente aprisionadas e com excesso de cobranças.

Em vez de cultivar a confiança e o respeito entre as duas pessoas, parceiros ciumentos minam e destroem as relações.

 

PROCURA CONSTANTE DE PROVAS

Outra característica muito comum nas pessoas mais ciumentas é que elas alimentam uma forte crença (convicção) de que são traídas.

Embora este sentimento tenha muito mais a ver com a sua própria insegurança do que ao comportamento do outro, a verdade é que um parceiro ciumento está convencido que é capaz de encontrar, em qualquer frase ou atitude do outro, provas evidentes dessas supostas traições.

É como se a pessoa ciumenta esteja permanentemente à procura de comprovar que a sua desconfiança é legítima, que é real e que tem todos os motivos do mundo para acreditar mais nos seus pensamentos acerca da situação, do que naquilo que realmente acontece.

 

ATITUDES VIOLENTAS

É frequente que as relações onde o ciúme está  muito presente se tornem relações violentas. Este é um aspeto essencial e inadmissível em qualquer circunstância.

É importante ter em atenção que a violência pode manifestar-se de várias maneiras, e não somente sob a forma de agressão física.

Conversas em tom ameaçador, discursos desrespeitosos e desmerecedores ou atitudes de desprezo e ofensas graves, são formas de violência psicológica e emocional doentias e inaceitáveis.

 

CONFLITOS PERMANENTES

Pessoas muito ciumentas acabam por criar um ambiente de convívio desagradável e onde há sempre muita hostilidade ou  desavenças.

Tudo serve para fazer disparar o gatilho do ciúme e criar  um conflito. Nem que seja uma pequena questão banal no dia a dia de um casal.

São  ciúmes por causa de outras pessoas, são ciúmes porque há discordância de opiniões. São ciúmes porque vai sair. Ou são ciúmes pelo simples facto de o parceiro usar um determinado acessório ou peça de roupa.

 

FUGA AO CONVÍVIO COM AMIGOS

As pessoas mais ciumentas costumam ter muita dificuldade em lidar com outras relações. Muitas vezes desconfiam de amizades que não o incluam, de familiares com quem convivem ou até mesmo de colegas de trabalho do parceiro..

Quando este tipo de sentimento está presente na relação, o ciumento pode desenvolver o hábito de fazer críticas constantes às relações de amizade e à qualidade dos amigos. 

Estas atitudes acabam por levar ao distanciamento com amigos e de familiares, seja pela pressão que sente o parceiro que sofre a pressão dos ciúmes, seja por que os próprios amigos ou familiares se sente desconfortável em conviver com aquela pessoa.

 

NÃO FICAR CONTENTE COM OS SEUS ÊXITOS

Parceiros muito ciumentos são, normalmente pessoas muito inseguras. 

E esse sentimento de insegurança faz com que estas pessoas dificilmente apreciem e engrandeçam os êxitos dos seus parceiros.

Normalmente existe, neste tipo de relações, uma dinâmica mais competitiva do que colaborativa e o parceiro ciumento tende a desvalorizar, e não a enaltecer, as conquistas pessoais e profissionais do outro.

Reconhecer o seu mérito seria como iluminar a sua presa, chamando a atenção sobre ela e elevando a sua autoestima.  Coisa que é completamente indesejável para uma ciumento.

Estes são alguns dos sinais que podem revelar que uma relação está a ficar (gravemente doente). Por isso, tal como em qualquer outra situação da sua vida, é muito importante estar atento/a e agir enquanto é tempo.

Nada, nem ninguém, tem o poder de lhe retirar o seu valor, a não ser que você o  autorize.

 

 

Deixe uma resposta

Close Menu